Buscar
  • portalbuglatino

Poesia que sangra


Dias difíceis, dores duras. Momentos que custam a passar. Registrados nas palavras das poesias parecem melhor nos deixar.


1. Poesia indicada por Bug Latino


“Poema Crânio (Trecho)”


“As suas outras costelas me

encarceraram em seu plexo.

Toc-toc-toc, bati com

timidez, logo que notei

Que deveria partir.

Ninguém abriu a porta.

Pedi, chorei, arranhei seu

interno. Nada.

Você não me quis, mas me

prendeu. Você não me quis,

mas me costurou em você.”


Fernanda Young


2. Poesia indicada por Maria Lúcia Levert


"Chega um tempo em que não se diz mais: meu Deus.

Tempo de absoluta depuração.

Tempo em que não se diz mais: meu amor.

Porque o amor resultou inútil.

E os olhos não choram.

E as mãos tecem apenas o rude trabalho.

E o coração está seco.

Em vão mulheres batem à porta, não abrirás.

Ficaste sozinho, a luz apagou-se,

mas na sombra teus olhos resplandecem enormes.

És todo certeza, já não sabes sofrer.

E nada esperas de teus amigos.

Pouco importa venha a velhice, que é a velhice?

Teus ombros suportam o mundo

e ele não pesa mais que a mão de uma criança.

As guerras, as fomes, as discussões dentro dos edifícios

provam apenas que a vida prossegue

e nem todos se libertaram ainda.

Alguns, achando bárbaro o espetáculo

prefeririam (os delicados) morrer.

Chegou um tempo em que não adianta morrer.

Chegou um tempo em que a vida é uma ordem.

A vida apenas, sem mistificação."


Carlos Drummond de Andrade

72 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo