Buscar
  • portalbuglatino

Poesia emocional


Poesia emocional


Quem não sentiu saudade? Quem não sentiu todas as emoções e sensações humanas? Quem não? Quem sim? Nem que a gente esconda, a poesia mostra. Nem que a gente sinta vergonha, a poesia, assume. Viver o que tem de ser vivido. A poesia é companheira.



1. Poesia indicada pelo Bug Latino


“Adeus à Europa”


“Adeus, oh terras da Europa!

Adeus, França, adeus, Paris!

Volto a ver terras da Pátria,

Vou morrer no meu país.


Qual ave errante, sem ninho,

Oculto peregrinando,

Visitei vossas cidades,

Sempre na Pátria pensando.


De saudade consumido,

Do velho pais tão distante,

Gotas de fel azedavam

O meu mais suave instante.


As cordas de minha lira

Longo tempo suspiraram,

Mas alfim frouxas, cansadas

De suspirar, se quebraram.


Oh lira do meu exílio,

Da Europa as plagas deixemos;

Eu te darei novas cordas,

Novos hinos cantaremos.


Adeus, oh terras da Europa!

Adeus, França, adeus, Paris!

Volto a ver terras da Pátria,

Vou morrer no meu país."


Gonçalves de Magalhães

(Paris, agosto de 1836)



2. Poesia indicada por Maria Lúcia Levert


“EGOÍSMO”


"Que me importa

amor

que seja dia

ou que seja noite iluminada

Que me importa

amor

que seja a chuva

ou um novelo de paz a madrugada

Que me importa

amor

que seja o vento

ou a flor o fogo mais aceso

Que me importa

amor

que seja a raiva

Que me importa

amor

que seja o medo."


Maria Teresa Horta

In “Minha Senhora de Mim”

Editorial Futura – 1974

55 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo