Buscar
  • portalbuglatino

Poesia do povo


Foto Ricardo Stuckert - Crianças Kaxinawá, na aldeia Água Viva, no Acre.

Nascemos para amar. Precisamos aprender a amar. Precisamos ensinar a amar. Precisamos deixar de repetir erros e dores e injustiças e aprendizagens que nunca funcionaram. Precisamos...


1. Poesia indicada pelo Bug Latino


“O Descobrimento do Brasil”


“Tu jogaste tuas caravelas ao mar,

Tentando enfim buscar, o mundo perdido...

E foste pelos confins do mundo navegar,

Com sua marinha de marujos banidos...


Não sabias o que irias encontrar,

Mas buscava seu atalho para as Índias...

Atravessando noites sem luar,

Temendo quimeras, até chegar o dia...


Tu bem que uma hora quis desistir,

Mas tua alma dizia “não desista”

Algo além do oceano pode existir,

Até que alguém gritou “terra à vista”


E em minha orla enxergaste algo divino,

Uma natureza rica e de beleza esmera...

Então pensaste ter descoberto, eu imagino,

E assim se proclamou o dono da terra...


E condenaste a nossa nudez,

Envergonhaste-te de nossos corpos desnudos...

Mas deliciava-se com o tom de nossa tez,

E apreciava nossos seios maduros...


De nossas crenças e danças até ria,

Querendo impor sua natureza cristã...

Catequizando-nos dia a dia,

Querendo matar ao nosso Deus Tupã...


E enquanto pilhava nossas riquezas,

Faziam questão de nos educar...

Tirando-nos a verdadeira certeza,

A de que Deus está em todo lugar...


Expulsando-me aos poucos de meu lar,

E dizimando-me com sua praga fatal...

Enriquecendo-se com minha riqueza sem par!

Engordando cada vez mais o Rei de Portugal...”


Marco Ramos

https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=12189



2. Poesia indicada pelo Bug Latino


“Amazonidas”

“Somos filhas da ribanceira

Netas de velhas benzedeiras,

Deusas da mata molhada,

Temos no urucum a pele encarnada,


Lavando roupa no rio, lavadeiras,

No corpo o gigado de carimbozeiras,

Temos a força da onça pintada,

Lutamos pela aldeia amada,


Mas, viver na cidade não tira o direito de ser,

Nação, ancestralidade, sabedoria, cultura,

Somos filhas de Nhanderú, Senerú, Nhandecy

O Brasil começou bem aqui…


Não nos sentimos aculturadas,

Temos a memória acesa,

E vivemos na certeza de que nossa aldeia

Resistirá sempre ao preconceito do invasor,

Somos a voz que ecoa. Resistência? Sim senhor!”


Márcia Wayna Kambeba

Escritora, poeta, compositora, fotógrafa e ativista, do Povo Omágua/Kambeba no Alto Solimões (AM).


3. Poesia indicada pelo Bug Latino


“Exaltação a Tiradentes”


“Joaquim José da Silva Xavier

Morreu dia vinte e um de abril

Pela Independência do Brasil

Foi traído e não traiu jamais

A Inconfidência de Minas Gerais

Foi traído e não traiu jamais

A Inconfidência de Minas Gerais


Joaquim José da silva Xavier

Era o nome de tiradentes

Foi sacrificado pela nossa liberdade

Este grande herói

Pra sempre deve ser lembrado”


Estanislau Silva / Mano Décio / Penteado.

Samba Enredo 1949 - Exaltação a Tiradentes


Samba enredo “Exaltação a Tiradentes” cantado por Elis Regina

https://www.youtube.com/watch?v=lW9bsKk1Qos

65 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo