Buscar
  • portalbuglatino

Ontem foi seu dia, poesia!


Pra comemorar o dia do poeta, o Bug não economizou estilos. Não economize nas leituras, sopre as velinhas e diga você também parabéns aos poetas e suas poesias - que tornam essa vida tantas vezes árida, muitas vezes gentil, suave, impermanente/permanente/ fantasiosa!


1. Poesia indicada por Maria Lúcia Levert


“BEING BEAUTEOUS”


“O meu amigo inglês que entrou no quarto da cama e correu de um só gesto todas as cortinas

sabia o que corria

digo disse direis era vergonha

era sermos estranhos mais do que isso: estrangeiros

e tão perto um do outro naquela casa

mas eu vejo maior mais escuro dentro do corpo

e descobri que a luz é coisa de ricos

gente que passa a vida a olhar para o sol

cultivar abelhas no sexo liras na cabeça

e mal a noite tinge a faixa branca da praia

vai a correr telefonar para a polícia


E não bem pelas jóias de diamante os serviços de bolso e as criadas

digo ricos de espírito

ricos de experiência

ricos de saber bem como decorre

para um lado o sémen para o outro a caca

e nos doces intervalares

a urina as bibliotecas as estações o teatro

tudo o que já amado

e arrecadado no canto do olho a implorar mais luz para ter sido verdade


O meu amigo inglês não se lembrava

senão dos gestos simples do começo

e corria as cortinas e criava

para além do beijo flébil que podemos

a viagem sem fim e sem regresso”


MÁRIO CESARINY

2. Poesia indicada pelo Bug Latino


“Cerramos as nossas bocas e as nossas almas. Por acaso temos direito à palavra? E por mais que a tivéssemos, de que valeria? Voz de mulher serve para embalar as crianças ao anoitecer. Palavra de mulher não merece crédito. Aqui no sul, os jovens iniciados aprendem a lição: confiar numa mulher é vender a tua alma. Mulher tem língua comprida, de serpente. Mulher deve ouvir, cumprir, obedecer.”


Paulina Chiziane

Moçambique


Do livro “Niketche” (2002)


3. Poesia de Gal Perdigão


“Mundo desigual”


Nunca, em tempo algum,

O Mundo percebeu

O quanto é desigual...

Surge um vírus letal,

Deixando tudo igual.

Uniu pela Dor,

Amenizou a segregação

Da cor, raça e religião.

Veio então a máscara,

Para calar a voz insensata.

Restaram os olhos de fora

Para enxergar a hora

Do mundo despertar,

Entender que só o Amor

Tem forças para romper

O mal que se instalou.

Só o Amor pode transformar

Unir e não discriminar,

Aceitar as diferenças,

Para a paz, enfim, reinar!


Gal Perdigão

Escritora


Do livro “Poemas na quarentena”


4. Poesia indicada por Deusimar


“MINHA ALMA ESTÁ EM BRISA”


“Contei meus anos e descobri que tenho menos tempo para viver a partir daqui, do que o que eu vivi até agora.

Eu me sinto como aquela criança que ganhou um pacote de doces; O primeiro comeu com prazer, mas quando percebeu que havia poucos, começou a saboreá-los profundamente.

Já não tenho tempo para reuniões intermináveis ​​em que são discutidos estatutos, regras, procedimentos e regulamentos internos, sabendo que nada será alcançado.

Não tenho mais tempo para apoiar pessoas absurdas que, apesar da idade cronológica, não cresceram.

Meu tempo é muito curto para discutir títulos. Eu quero a essência, minha alma está com pressa ... Sem muitos *doces no pacote ...


Quero viver ao lado de pessoas humanas, muito humanas. Que sabem rir dos seus erros. Que não ficam inchadas, com seus triunfos. Que não se consideram eleitos antes do tempo. Que não ficam longe de suas responsabilidades. Que defendem a dignidade humana. E querem andar do lado da verdade e da honestidade.

O essencial é o que faz a vida valer a pena.

Quero cercar-me de pessoas que sabem tocar os corações das pessoas ...


Pessoas a quem os golpes da vida, ensinaram a crescer com toques suaves na alma

Sim ... Estou com pressa ... *Estou com pressa para viver com a intensidade que só a maturidade pode dar.

Eu pretendo não desperdiçar nenhum dos doces que eu tenha ou ganhe... Tenho certeza de que eles serão mais requintados do que os que comi até agora.

Meu objetivo é chegar ao fim satisfeito e em paz com meus entes queridos e com a minha consciência.

Nós temos duas vidas e a segunda começa quando você percebe que você só tem uma...”


Mário de Andrade


5. Poesia indicada por Danzee


“O Tempo”


“A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.

Quando se vê, já são seis horas!

Quando de vê, já é sexta-feira!

Quando se vê, já é natal…

Quando se vê, já terminou o ano…

Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.

Quando se vê passaram 50 anos!

Agora é tarde demais para ser reprovado…

Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.

Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas…

Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo…

E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.

Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.

A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará.”


Mario Quintana

33 visualizações

ESPERAMOS SEU CONTATO

+55 71 99960-2226

+55 71 99163-2226

portalbuglatino@gmail.com

  • Facebook - White Circle
  • YouTube - White Circle
  • Tumblr - White Circle
  • Instagram - White Circle