Buscar
  • portalbuglatino

O CURTO CONTO DA OUTRA MENINA


Ninguém vai acreditar, parece mentira de uma pessoa sem imaginação, mas o nome da outra menina também era Ana. Poderia ser chamada de Ana – a hiperativa, que desde bebê perde o sono de madrugada e precisa “brincar de alguma coisa”. Sua mãe teve que dar asas à imaginação e lhe conseguiu uma gaveta – lugar onde era colocada para brincar das duas da madrugada até às cinco – horário em que sua mãe já tinha que levantar e começar a vida.


As perguntas que mais ouvia eram: “o que você está fazendo, quem quebrou, quem sumiu, quem brigou, quem pulou a janela do vizinho”? – E as afirmações ficavam ao redor de “você vai ver, pode ir para o castigo, não vai, porque não”. Vai parecer que a mãe era braba – mas acho que a filha era mais terrível do que a mãe, braba...


Todas as peraltices do mundo. Cabeça de dedo do pé era uma coisa ausente em sua vida. E também arrancar a casca da vacina de varíola com o ferro que segurava a janela pra ela não bater, pular a cerca do parque e da casa da vizinha pra pegar doce de leite, brigar e bater em todos os meninos que se metessem com sua irmã pequena, sendo o Ted Boy Marino, quebrar o vidro da janela com a cabeça espirrando, rir, pular, voar de cabeça andando de bicicleta. Mas ali havia uma coisa sempre respondida: suas incontáveis perguntas sobre o funcionamento de um mundo incompreensível. Uma vez, sua professora favorita da vida – D. Helena – mandou a turma escrever 100 vezes: “não devo fazer bagunça na sala quando meu professor estiver ausente”. Lástima. Terror. Principalmente porque Ana não tinha feito nada.


- Injustiça professora! Por quê eu tenho que escrever de caneta tinteiro um castigo desses, gastar um caderno inteiro, se não fiz nada!


- Porque na vida, os justos pagam pelos pecadores – lhe disse ela.


Mais de 50 anos depois, o ditado está vivo e em pleno uso. Os justos continuam pagando pelos pecadores e cada vez em mais sentidos porque os pecadores querem pecar cada vez mais. Haja castigo, D. Helena. Haja castigo.

Ana Ribeiro, diretora de cinema, teatro e TV

49 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo