Buscar
  • portalbuglatino

Lute com a poesia



Pra quem pensa que poesia é aquela coisinha “água com açúcar”, apresentamos pessoas que criaram um legado político e histórico fazendo poesia e falando de orgulho, de amor e de respeito, num tempo de discriminação e preconceito.

Os tempos estão difíceis e ficarão ainda mais. Sabemos que vamos sentir dor, sentir a perda de amigos, conhecidos, parentes – nem sabemos se nós estamos ou não nas contas dos vírus... A hora então é de levantar a cabeça e pensar que nós somos um povo só, um coletivo de pessoas só e que em comum temos o amor pelo nosso País. Não importa o País – solte seu coração e ao ler os poemas se entregue ao seu amor pelas pessoas. Sinta. Ame. Lute através da poesia.

1. Poesia indicada pelo Bug Latino

"Eu me levanto" / "Still I Rise"


“Você pode me descrever na história,

Com suas azedas e retorcidas mentiras.

Você pode pisar-me enquanto estou na lama,

Mas ainda assim, como poeira,

Eu me levanto.

A minha audácia te incomoda?

Porque você se cerca de melancolia?

Só porque eu ando como se tivesse petróleo

Jorrando da minha sala de estar?

Assim como a vinda da Lua e do Sol,

Com a certeza das marés,

Assim como as esperanças primaveris,

Eu me levanto

Você quer me ver quebrado?

Cabeça curvada, os olhos baixos

Os ombros caindo como lágrimas,

Enfraquecidos pelos lamentos da minha alma?

Será que a minha altivez lhe ofende?

Talvez você não devesse levá-la tão a sério.

Só porque eu dou gargalhadas...

Como se eu tivesse ouro

Enterrado no meu jardim.

Você pode disparar contra mim suas palavras,

Você pode me cortar com as suas mentiras,

Você pode me matar com o seu ódio,

Mas ainda assim, como a vida,

Eu me levanto.

A minha sensualidade te ofende?

E te surpreende

Que eu dance

Como se tivesse diamantes

Encravados na minha pélvis?


Pra fora das cabanas da vergonha da história

Eu me levanto!

De um passado enraizado na dor

Eu me levanto

Sou um oceano negro, amplo e pulsante,

Satisfeito e turgescente, agarro-me às marés

Deixando para trás noites de terror e medo

Eu me levanto!

Rumo ao nascer de um dia maravilhosamente belo

Eu me levanto!

Trazendo o presente que meus ancestrais me deram

Sou os sonhos e as esperanças dos escravos

E, portanto, naturalmente,

Vou me levantando...”


Maya Angelou


(poema original em https://www.poetryfoundation.org/poems/46446/still-i-rise)



2. Poesia indicada por Maria Lúcia Levert

“Os versos que te fiz”

“Deixa dizer-te os lindos versos raros

Que a minha boca tem para te dizer!

São talhados em mármore de Paros

Cinzelados por mim para te oferecer

Têm dolência de veludos caros,

São como sedas pálidas a arder...

Deixa dizer-te os lindos versos raros

Que foram feitos pra te endoidecer!

Mas, meu Amor, eu não tos digo ainda.

Que a boca da mulher é sempre linda

Se dentro guarda um verso que não diz

Amo-te tanto! E nunca te beijei...

E nesse beijo, Amor, que eu não dei

Guardo os versos mais lindos que te fiz!”

Florbela Espanca

67 visualizações

ESPERAMOS SEU CONTATO

+55 71 99960-2226

+55 71 99163-2226

portalbuglatino@gmail.com

  • Facebook - White Circle
  • YouTube - White Circle
  • Tumblr - White Circle
  • Instagram - White Circle