Buscar
  • portalbuglatino

Poesia alimento


Poesia alimento

A poesia não é lixo, é alimento. É equilíbrio. É frescura, energia. Não é descartável. É medicamento. Saboreie, se alimente e se cure.


1. Poesia indicada pelo Bug Latino


“No teu poema”


“No teu poema

existe um verso em branco e sem medida,

um corpo que respira, um céu aberto,

janela debruçada para a vida.

No teu poema existe a dor calada lá no fundo,

o passo da coragem em casa escura

e, aberta, uma varanda para o mundo.


Existe a noite,

o riso e a voz refeita à luz do dia,

a festa da Senhora da Agonia

e o cansaço

do corpo que adormece em cama fria.


Existe um rio,

a sina de quem nasce fraco ou forte,

o risco, a raiva e a luta de quem cai

ou que resiste,

que vence ou adormece antes da morte.


No teu poema

existe o grito e o eco da metralha,

a dor que sei de cor mas não recito

e os sonhos inquietos de quem falha.


No teu poema

existe um cantochão alentejano,

a rua e o pregão de uma varina

e um barco assoprado a todo o pano.

Existe um rio

a sina de quem nasce fraco ou forte,

o risco, a raiva e a luta de quem cai

ou que resiste,

que vence ou adormece antes da morte.


Existe um rio

O canto em vozes juntas, vozes certas

Canção de uma só letra

E um só destino a embarcar

No cais da nova nau das descobertas


No teu poema

existe a esperança acesa atrás do muro,

existe tudo o mais que ainda escapa

e um verso em branco à espera de futuro.”


José Luís Tinoco


Cantado por Carlos do Carmo

https://www.youtube.com/watch?v=UMz5jh3WGr0


2. Poesia indicada por Maria Lúcia Levert


“Mar Sonoro”


“Mar sonoro, mar sem fundo, mar sem fim,

A tua beleza aumenta quando estamos sós

E tão fundo intimamente a tua voz

Segue o mais secreto bailar do meu sonho,

Que momentos há em que eu suponho

Seres um milagre criado só para mim.”


Sophia de Mello Breyner Andresen

In "Dia do mar”


3. Poesia de Teresa Vilaça


“ILUMINAÇÃO”


“Seja em ânimo ou seja em dor

enfrento meu destino

de querer-te


Mesmo ali onde a lição

agride os sentimentos

não me assustarei.


Sem tutela

sem apoio

recupero o tempo de antes de qualquer ordem

amplio todos os limites

por ti


Encontrar-se em meio ao caminho

que se move em ventos de vários rumos:

essa mistura

esse sorriso

esses afetos

essa claridade de poucas horas

iluminando a eternidade.”


T.VILAÇA

Salvador, 04 de janeiro 2021

97 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo