O Renascimento

April 27, 2018

O Renascimento

 

 

Sublime a aparência eterna da gota de água que reflete em ti as mil cores da tua vida presas num recipiente de pureza.

 

 

Fugaz o tempo que te convida a correr desenfreadamente atrás dele, quando o tens em ti e na palma da tua mão...

 

 

Eterna a força centrífuga que te faz abrir os olhos a cada manhã como se a noite fosse o epílogo dos teus sonhos...

 

 

Vazio o olhar que não vês quando a incerteza penetra o teu espírito como o nevoeiro se acerca da praia...

 

 

Ébria essa forma de pensar calculando o que não se tem, dividindo o que já se teve, subtraindo o que se quer ter... e somando apenas o que já se perdeu.

 

Pálida a cor que te preenche a tez da tua face perante o medo da incerteza da decisão... como a presa que encara o cano da espingarda.

 

E Renasces a cada dia com a vida a fugir-te por baixo dos pés com medo do tempo que passou... da incerteza que o sabor do vazio te deixou na boca.....

 

... Renasces a cada batida descompassada do teu coração... como se corresses com a pressa de quem não tem destino... como uma morada sem porta.. Um fim sem um início.

 

 

E assistes na primeira fila a cada decisão que te trouxe até este preciso momento.. Aqui.. À tua vida....

 

E sem remorsos nem rancores, cerras os dentes e abraças o amanhã com a força bruta da tempestade... pois o Renascimento se faz caminhando sem a pressa de ter onde chegar. 

 

 

 

 

 

Bruno Rio

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes

September 18, 2019

September 16, 2019

August 13, 2019

July 2, 2019

May 22, 2019

January 20, 2019

January 16, 2019

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square