Buscar
  • portalbuglatino

Poesia Solidária



Nós os que estamos melhores, pensamos nos que sofrem. Desejamos que tudo termine. Que possam sentir nossa empatia, nossos desejos, nosso carinho e preocupação. E nos perdoem por nem imaginarmos o que vivem neste momento.


1. Poesia indicada pelo Bug Latino


“Poemas aos homens do nosso tempo”


“Enquanto faço o verso, tu decerto vives.

Trabalhas tua riqueza, e eu trabalho o sangue.

Dirás que sangue é o não teres teu ouro

E o poeta te diz: compra o teu tempo.


Contempla o teu viver que corre, escuta

O teu ouro de dentro. É outro o amarelo que te falo.

Enquanto faço o verso, tu que não me lês

Sorris, se do meu verso ardente alguém te fala.


O ser poeta te sabe a ornamento, desconversas:


“Meu precioso tempo não pode ser perdido com os poetas”.

Irmão do meu momento: quando eu morrer

Uma coisa infinita também morre. É difícil dizê-lo:

MORRE O AMOR DE UM POETA.


E isso é tanto, que o teu ouro não compra,

E tão raro, que o mínimo pedaço, de tão vasto

Não cabe no meu canto.”


Hilda Hilst


2. Poesia indicada por Maria Lúcia Levert


"Os dias abandonam-se vagarosos

Espiando as velas perdidas no mar,

Sem nome, nem medos, nem porto,

Embarcando sempre ao longe,

Recusando palavras ou atenções,

Temendo acordar febris e adormecer

Sabendo por quem chamar.

Nada mais se ouve.

Estico os pés sobre a água,

A beira-mar limpando a saliva e a espuma das pedras,

E esqueço-me da certeza do regresso, da sorte

Dos enganos que não revelo serem meus."


Daniel Costa-Lourenço

28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo